Sexta-feira, 20 de Maio de 2011

Uma magistrada do Ministério Público foi detectada, em Cascais, a conduzir em contramão e com taxa de alcoolemia de 3,08 na passada segunda-feira. Foi detida e libertada no dia seguinte, com o processo limpo. A magistrada saiu em liberdade sem ser submetida a julgamento sumário, como acontece por norma em situações semelhantes. No entanto, esta decisão contraria um parecer de 2008 da Procuradoria-Geral da República, que autoriza a Polícia Municipal a fazer detenção em flagrante delito.

 

Nota pessoal: Só é possível entender este episódio à luz do parecer popular "Hoje eu coço as tuas costas, amanhã tu coças as minhas".



publicado por Marco Moreira às 15:56
 
redes e bio do autor

                                   

 

Bio de Marco Moreyra

pesquisar neste blog
 
ligações