Quarta-feira, 30 de Março de 2011

Tenho para mim que o 25 de Abril de '74 sem o 25 de Novembro de '75 deveria ser uma chatice. Assim como um prato que no início é saboroso mas ao fim de umas dentadas torna-se enjoativo sem uma saladinha. Tipo... Bacalhau à brás!

 

Talvez por isso não seja para mim uma grande chatice que este ano o Parlamento não celebre o 25 de Abril pela 37ªvez. Pessoalmente nunca fui muito com aquela ideia romântica dos políticos que reivindicam a sua luta pela liberdade de cravinho na lapela com recados à moda da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas: "Fascismo nunca mais". Bem sei que foi uma chatice para alguns que o PREC não tivesse vingado e que não se tivessem feito outras touradas no Campo Pequeno. Mas a vida é assim mesmo: uma chatice.

 

Apesar de tudo, talvez por ser um saudosista, compreendo a chatice que deverá ser para estes nossos libertadores e revolucionários não poderem este ano celebrar com devida pompa o feriado favorito, ainda mais quando na mesma altura têm de gramar com os feriados religiosos da tradição judaico-cristã.

 

A chatice que se deu foi o PS não ter tido "condições" para continuar a governar o país logo nesta altura e assim no 25 de Abril de 2011 temos o parlamento dissolvido.

 

Mas vejam a coisa pela positiva: 22 de Abril, é feriado de Sexta-feira Santa. Mete-se o fim-de-semana e na Segunda-feira é 25 de Abril. Quatro dias é quase umas mini-férias. Não se perde tudo.

 

Não deve é dar tempo para ir até Cuba, logo agora que por lá estão 30 graus... que chatice!

 

 



publicado por Marco Moreira às 23:13
 
redes e bio do autor

                                   

 

Bio de Marco Moreyra

pesquisar neste blog
 
ligações